Reflexões

NÓS, COLONIZADORES (vídeo)

A partir de um poema de Mia Couto, uma reflexão sobre nossa irritante mania de colonizar.

Será que a gente consegue ver que nosso jeito de ver o mundo não é o único?

Na voz de Maria Bethânia, o pequeno e poderoso poema de Mima Couto tira a gente do lugar.

Nessa reflexão casual durante um passeio na estrada de terra a gente vê algumas formas de ignorar as diversidades de formas de vida e fé.

Entre os exemplos estão a presunção ocidental de que o amor romântico é a única forma possível de amor, que a nossa ocupação do espaço é a melhor possível e que os rituais ocidentais são a única forma de fé.

Confira o poema que inspira a reflexão:

A música é a língua materna de Deus.

Aliás foi isso que nem católicos nem protestantes entenderam, que em África os deuses dançam.

E todos cometeram o mesmo erro: proibiram os tambores.

Na verdade, se não nos deixassem tocar os batuques, nós, os pretos, faríamos do corpo um tambor.

Ou mais grave ainda, percutiríamos com os pés sobre a superfície da terra e assim abrir-se iriam brechas no mundo inteiro

Mia Couto

O vídeo em que Maria Bethânia dá sua interpretação irretocável

No final dessa música Maria Bethânia recita o poema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *