Reflexões

SEU TEMPO

Conhece alguém que agrediu tentando expressar amor? Já ficou indignado com momentos na nossa história em que o “absurdo” era normal? E já achou normal alguma coisa que hoje acha absurdo?

@kunjparekh

Da imagem do homem das cavernas arrastando sua “parceira de acasalamento” pelos cabelos, passando pela inquisição, holocausto, racismo, machismo e homofobia, a régua do absurdo foi só descendo graças ao acesso à informação e à sofisticação do pensamento.

Aos poucos a gente se revolta com o que antes era hábito, e as pessoas vão ficando mais sensíveis, atentas e cuidadosas. Frequentar terapia não é mais “frescura” e chorar por coisas “pequenas” não é mais ruim.

O problema é que cada indivíduo desperta em seu tempo. Geralmente, as pessoas se tornam instantaneamente intolerantes com o hábito que tinham ou com aquilo que antes nem chamava atenção. Então, ao invés disso servir para entendermos o outro adormecido, ficamos combativos e divididos.

Imaginemos um negro que é sensível às temáticas relacionadas ao racismo, mas de repente é machista e come carne. O vegano e a feminista não conversam com ele e as pessoas vão adotando pólos ao invés de tentarem aprender com as percepções complementares.

Uma vez eu morri de vergonha porque uma mulher me explicou que eu estava sendo machista quando me lancei a pagar a conta do almoço. Juro que eu não estava enxergando machismo nesse gesto até ela me explicar, mas ela me deu um toque e eu entendi. Acontece que durante a refeição ela participou da zoação da turma porque eu não como carne.

Sabe qual a diferença entre a minha miopia e a dela? É que eu enxerguei uma violência que não foi dirigida a mim diretamente – a violência contra o planeta. Nessa cena, eu fui machista, e ela penas “não-vegetariana”…
Meu pai sempre foi um gentleman até bobo de tão generoso. Hoje, sendo o mesmo homem de antes, é machista! Acontece que ele viveu “certo” por 60 anos. Ele faz seus próprios exames de consciência e vai modificando seus sistemas. Mas a gente tem que se lembrar de que na medida em que vamos ficando velhos, o passado e as memórias são tudo o que temos.

@carolinehdz

Precisamos ser tolerantes com o machismo? NUNCA! Precisamos cuidar melhor das pessoas e do planeta, lembrando que para todo tanto que fomos agredidos, fomos também agressores em algum nível sutil.

@elcuervo

#educação #ecologia #planeta #empatia #pontodevista #juntos #empatia 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *