Reflexões

…E A GENTE EXPLICA O INEXPLICÁVEL

Um dia a gente precisa explicar para uma criança uma coisa complexa e fica pensando como é que vai fazer. Aí vem a Natureza e mostra o jeito.

Quando falamos em complexidade pensamos logo na Física ou Matemática, mas alguém já parou para pensar o nível de complexidade que existe no ato de andar numa calçada irregular segurando uma sacola numa mão e uma criança em outra? E quando isso tudo é feito atravessando uma rua que não tem faixa de pedestre e ainda temos que calcular o tempo de aproximação dos carros e as probabilidades de eles mudarem de pista?

A programação, a robótica e os estudos da inteligência artificial são ciências da reverência à complexidade da Natureza. Milhares de cientistas e programadores se revezam em gerações há mais de 60 anos na tentativa de compreender e simular a complexidade da dinâmica do corpo humano em robôs de todo tipo. Ainda sim, essa é somente uma pequena parte das faculdades que uma criança adquire praticamente sem ajuda das outras pessoas.

Imagine se a gente tivesse o que explicar para o cérebro pensante como se dá um passo?! 😱

Por sorte nossas crianças são máquinas de aprender que precisam de contexto e estímulo. já vi doutor em assuntos da terra passar vergonha diante de uma criança que aprendeu a manusear a plantação junto com seu pai.

Uma criança pode aprender muito ajudando a picar os legumes da sopa ou ajudando na arrumação do armário. Uma conexão poderosa nas situações simples pode revelar grandes talentos e também libera a criatividade.

Nas escolas e nas universidades a gente persegue o sucesso, a vitória ou a sobrevivência, e aprende a lição por temor e obediência. Nossos currículos viraram manual de humanidade e nossa individualidade virou aresta. Precisamos assentar, respirar fundo e olhar direito: tem um paraíso atrás de nosso véu.

Que o poder da boa intenção e do “fazer junto” Supere a importância dos ofícios para aqueles que têm vocação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *